quinta-feira, 26 de março de 2009

... Montada a cavalo

(Imagem retirada de Olhares - autor Raul Alexandre)





… Não regressamos a festa, tomamos um banho bem quente… e demorado… e fomos nos deitar, de manhã acordei muito cedo… levantei me sem acordar o P, um dos convidados ficou a dormir no sofá… não deve ter conseguido subir as escadas… um porta retratos chamou me a atenção, aproximei me … gelei… a mulher da foto era a Dona L. http://conversasintimas-felina.blogspot.com/2008/11/o-segredo-de-dona-l.html fiquei a entender porque a cara do M me parecia tão familiar eles eram muito parecidos… estava eu a pensar que ligação havia entres eles quando uma voz surge atrás de mim… quase dei um grito de susto… era o M a dizer que aquela era a mãe dele… fiquei sem palavras… mas a cabeça não parava de pensar… quem seria o pai?... pelo que a Dona L me contou o homem da vida dela era o Sr. Administrador pai do P. ela nunca me falou que tinha tido um filho dele... depois de algum silencio consegui dizer ao M que conhecia a mãe dele… convidou me para ir até à cozinha para tomarmos o pequeno almoço… e continuamos a falar da mãe dele… não ousei lhe falar do pai… de seguida convidou me para o acompanhar ele precisava de verificar as vinhas aceitei sem hesitar … na trazeira da casa tinha um estábulo, fiquei maravilhada ... adoro cavalos e já não os via ao vivo hà alguns anos … eu brilhava de tanta emoção ... ajudei a escovar los depois o M deixou me escolher um para montarmos ... escolhi um castanho com a crina preta… lindo… pôs lhe a sela e ajudou me a montar o cavalo ... depois subiu ele colocando se atrás de mim…. estremeci quando senti o seu corpo colado ao meu… os seus braços quase me envolviam enquanto ele segurava as rédeas saímos a galope moderado… aquela proximidade era deliciosa e a paisagem maravilhosa… quando chegamos ao local das vinhas ele desceu do cavalo e estendeu os braços para me ajudar a descer, meu corpo foi deslizando de encontro ao seu... senti o estremecer... evitei o seu olhar... segurou -me no rosto...forçou me a olhar para ele e perguntou me se eu estava comprometida com o P, não soube o que responder eu ainda não sabia o que sentia pelo P nem que nome dar à relação que tínhamos eu só o conhecia há algumas semanas e a partir dai toda a minha vida mudou e começou a depender dele, sempre ansiosa da sua presença … vivia emoções que nunca tinha sentido... era tudo muito novo... e excitante ... deixava me ir sem pensar muito nisso... limitando a sorver esses momentos mais nada… mas esta atenção do M também me agradava… perante o meu silencio ele não hesitou… agarrou me com força e beijou me com sofreguidão como se já estivesse há muito tempo a tentar evitar e já não aguentasse… e eu gostei … e retribui… desapertei lhe a camisa … beijei lhe o peito … ele soltou os meus seios… afagou os deliciosamente…. e de repente parou … e disse que não podia continuar o P era irmão dele… arrefeci… esfriei… gelei …então o Sr. Administrador era pai dele… deixou me ali desorientada de seios expostos e foi verificar as vinhas… que magnetismo possuía esta família para me atrair desta maneira ? regressei a pé tinha de evitar a proximidade do M não queria magoar nenhum dos dois… tentei me abstrair com a paisagem …

8 comentários:

VERTIGO disse...

Hummmmmmmmmm num belo estilo a lá Nelson Rodrigues "Perdoa-me por ti traíres" muito bom seu texto.

Beijos!!!

Momentos...volupté! disse...

Fantástico!!!

phantasia disse...

... e provas-te a seiva por que tanto anseavas...
... a seiva é o sangue das árvores... e essas têm ramos... esses ramos estabelecem padrões...
Qual é o teu?

Mary disse...

meu deus, o mundo é mesmo pequeno. beijinho querida

Cadinho RoCo disse...

Uvas de um mesmo cacho a seduzirem o nosso querer.
Cadinho RoCo

f.a disse...

E lá ficas-te tu entre 2 irmaos....que enredo!Por quem te vais decidir!Tou a adorar!Conta mais....

NM disse...

Mais do que comentar este texto, venho agradecer a amabilidade e o carinho das suas palavras no meu blog. Muito mas mesmo muito obrigado pela simpatia.
Um beijo... de ocultos prazeres!
NM

Hemera disse...

Oh querida felina,

é assim, sobre a fotografia que acompanha o texto, é de facto sublime, e de grande beleza...

Agora, aqui, as suas partilhas/confissões...

fiquei para o confusa. Se forem parte do enredo da sua vida, olhe que é de grandes e curtas metragens.

Eh lá, Eh lá,

grandes filmes que aí vão ahahahhaha