terça-feira, 10 de março de 2009

... No cinema

Silvia Kristel


… voltamos para o centro de Paris, jantamos num pequeno “bistrot” e por fim fomos ao cinema … o filme já tinha sido exibido há alguns anos atrás, mas continuava a ser sucesso de bilheteira … Emmanuelle… a meio do filme já estava a ser insuportável ficar naquele cinema, eu estava adorar o filme, mas naquela penumbra com um filme tão envolvente… com o P colado ao meu lado… eu já trepava pelas paredes… sentia o meu corpo a ferver por dentro…comecei a ficar irrequieta… com as mãos transpiradas… movimentava os lábios ora ferrando os ora lambendo os… olhei para o P ele estava constantemente a alçar a perna ora para um lado ora para o outro… também não parava na cadeira… em condições normais já éramos quentes que chegasse na presença um do outro com aquele filme já estávamos a pegar fogo… que ideia foi a dele me levar a ver aquele filme… comecei a perder a concentração… o filme passou para segundo plano… apetecia me sentar no colo do P e saciar me à frente de toda a gente… mas ficou só a ideia não tinha coragem para tanto… olho para o homem do meu lado esquerdo … estava com as mãos nos bolsos… com movimentos muito agitados… foi a gota de agua peguei no meu saco coloquei o no meu colo… discretamente deslizei a minha mão por baixo do saco e acariciei –me por cima da roupa… foi uma orgasmo mansinho… suave… mas acalmou um pouco a minha inquietação… o P ficou ainda mais nervoso… começou a respirar fundo… de vez em quando passava a mão discretamente pelo seu sexo como para o acalmar… o volume era bem visível… o feitiço virou se contra o feiticeiro ele queria me atiçar e foi ele que se queimou… consegui ver o filme até ao fim ele nem por isso… é como quando temos aquela vontade enorme de ir a casa de banho e não podemos, já não se consegue raciocinar… quando saímos do cinema ele queixou se de dores nas virilhas… eu desatei a rir às gargalhadas… em passo apressado dirigiu se ao carro… fomos em silencio todo o caminho até ao nosso quarto…. mal entramos nele… encosta me à porta … afasta me as cuecas e entra em mim furioso… em poucos segundos soltou a sua tensão… depois de se acalmar beijou me …docemente… despiu me … tínhamos toda a noite por nossa conta

6 comentários:

Anónimo disse...

Isso é que é ir ao cinema.....ai essas dores das virilhas...:)

Russo

Anónimo disse...

como é bom essa sensação de desorientamento total quando a vontade é louca...o pensamento ´paraliza no "quando senti-lo-ei a entrar"... k duro e molhada fica-se nessas situações...
bjobjo

VERTIGO disse...

Cinema.......adoro cinema, já fiz loucuras dentro de um cinema....delicia de conto, está ficando profissional.

Beijos!!!

João e Joana disse...

Toda a noite por nossa conta é óptimo!

Abraço

f.a disse...

Que vontade de ir ao cinema....mas acho que eu nao me segurava!

AC Rangel disse...

Vontade de fazer-te o mesmo...