quarta-feira, 22 de outubro de 2008

... no carro....


... claro que naquele dia na nossa primeira vez, perdi o autocarro, e acabei por aceitar a boleia dele quando me viu na paragem , pois só dali a uma hora é que teria outro.
Tanto eu como ele íamos calados, as palavras não saiam, nem olhávamos um para o outro, ambos sabíamos o que poderia acontecer. Eu revivia as cenas dos momentos anteriores, a minha vulva se contraia , as minhas pernas ficaram agitadas, as minhas mãos humidas deslizavam pelas minhas coxas como que para acalmar, comecei a ficar agitada, a minha respiração acelerou, humedeci os lábios, ele deve ter percebido e devia estar a pensar no mesmo, desviou o carro da estrada, procurou um sitio mais calmo, senti me a ficar húmida, que fome, que sede é esta, quem é este homem que me põe desta maneira.
Parou o carro fez me sentar no colo dele, beijamos nos furiosamente, tanto eu como ele tinha-mos urgência em nos satisfazermos, não havia paciência, não havia calma, devoramo-nos descontroladamente, saciavamos a nossa fome como se tivessemos sido privados um do outro durante muito tempo. No seu colo com a sua boca nos meus seios, voltamos a explodir de prazer pela segunda vez naquele dia…………

5 comentários:

VERTIGO disse...

Papai me empresta o carro,srrsrrsr.Ótimo texto, continua assim que serei seu fã número um!!!!

Beijos!!!

Felina disse...

obrigado vertigo.
beijos

Chapas disse...

Felina...estou a adorar!


Beijos

f.a disse...

Também tu!!!num carro...tas-me a copiar?
Duas...num dia...só!!!
Continua,tou adorar...

Felina disse...

Eu também adorei!!