terça-feira, 27 de janeiro de 2009

... Carpe Diem


… depois de me fazer flutuar, sentou-se na beirada da cama esperando que eu descesse à terra… gatinhei até ele… enrosquei me no seu colo… rocei os meus lábios nos seus, lambendo os de seguida… trinquei o seu lábio inferior… invadi a sua boca… agarrarei a sua língua e suguei a… beijei o seu pescoço… desviei até a sua orelha e sussurrei que o desejava loucamente… gemeu… senti o seu sexo agitar se… estava louco para me possuir, não deixei … pedi sussurrando para permanecer sentado… minha boca foi percorrendo seu peito… seu ventre… ao mesmo tempo que o meu corpo escorregava pelo dele até eu ficar de joelhos no chão… saboreei o minuciosamente, ele estava muito perto da explosão… levantei me virei me de costas para ele que ainda permanecia sentado na beirada da cama e sentei me no colo dele… fazendo o entrar em mim… inclinei me ligeiramente para a frente e comecei a baloiçar as minhas ancas… senti as suas unhas a deslizar levemente nas minhas costas… seguiram se os seus gemidos … eram tão excitantes… ainda sentada em cima dele … acariciei me e voltei a flutuar… deita mo nos abraçados … e desfrutamos daquele silencio que nos permitia ouvir a nossa respiração e o bater dos nossos corações… quando nos decidimos preparar para sair já era quase meia noite, comecei apanhar a minha roupa que estava no chão e vi debaixo da cama um caixote… tive que ir espreitar … tinha lá dentro um gira discos, alguns discos e livros, deviam ser do tal estudante… não resisti e quis pôr o gira discos a tocar… faltava lhe a agulha… e eu que queria pôr à prova os dotes de dança do P. Acabamos de nos vestir e começamos a sentir fome, esta fome só podia mesmo ser saciada com comida mesmo, aquela hora só nos restava o vendedor ambulante de cachorros.. enquanto comíamos veio à memória a nossa noite no aubergue e a sua saída para o aeroporto… afinal ele tinha ido buscar a irmã, ela vivia em Itália e veio a Paris para escolher o vestido de noiva… ironia do destino… o avô veio para França para fazer fortuna e os netos agora regressavam as origens… não me podia esquecer que o P dentro de seis meses iria trabalhar para Itália mas … de momento não queria pensar muito nisso… carpe diem

6 comentários:

Anónimo disse...

bom dia

mais um belo post,

cada vez melhor


Russo

VERTIGO disse...

Pensar nisso é bom....

Beijos!!

f.a disse...

Mais um belo capitulo...sabes bem como nos prender ao teu blog...devo confessar...tou viciada!

Mr. Mojo Risin' disse...

fabuloso post...

carpe diem

Anónimo disse...

Costumo passar por aqui mas é a 1ª vez q comento...

Narcótica, gostei!

AlexJacaré

Luis Bento disse...

Dia a dia vais refinando os textos...e a excitação!