quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

... Passeio nocturno


… Já era tarde … estava na hora de irmos embora… por mim ficávamos ali…. a noite toda no sofá do escritório… reparando na minha preguiça ele foi me vestindo... intercalando com beijos e isso ainda me dava mais vontade de ficar mas… resisti e não o provoquei. Descemos o elevador… àquela hora estávamos completamente sozinhos… olhei para ele com malícia… ele percebeu… riu-se… aproximou-se de mim beijou-me deliciosamente e ficou abraçado a mim até chegarmos ao piso 0. Em vez de chamar um táxi ele quis me levar a casa. Andou às voltas por aquelas avenidas, também lhe estava a custar separar se de mim, íamos ficar um fim de semana sem nos vermos. Ainda não tínhamos jantado e os nossos corpos já estavam a reclamar do vazio. Ele parou perto do Sena , procuramos um vendedor de hot dog, e fomos comer perto do rio. A noite estava fria mas o céu estava luminoso assim como toda cidade, que àquela hora estava adormecida, uma sensação de paz e felicidade invadiu todo o meu ser, se pudesse parava o tempo para desfrutar mais longamente aquele momento… não precisávamos de falar … os nossos pensamentos entendiam se e comunicavam em segredo … ficamos ali… em cima da ponte a olhar a àgua a correr… e a comer os hot dog … entre trocas de beijos…

4 comentários:

Anónimo disse...

Paris é linda, e ainda deve ser mais quando acontece uns belos beijos,,,,,,



Russo

f.a disse...

Ahhhhhhhhhhhhh...toda esta historia se passa em Paris?Só agora percebi...pensei que era só a historia da dona L.
Ok!Da-me um desconto...sou loira!

Bento disse...

o amor não é só em Paris...troca de beijos e conversas de pé de orelha... não têm lugar escolhido...
beijos

Felina disse...

O amor acontece onde duas pessoas quizerem, pode ser no Porto, em Lisboa, em Bragança, este foi em Paris