sexta-feira, 6 de novembro de 2009

... Loucuras





… O gosto a salgado foi diminuindo mas o beijo foi intensificando … a respiração ruidosa… o desejo crescente… apertamos o abraço… eu gemeu… não de prazer … mas de dor… esqueci que ele estava magoado na mão… arrepiei me só de imaginar a dor que ele sentiu… ele sorriu tentando acalmar a minha aflição… distanciei me dele e quis saber como se tinha magoado… esmurrou a parede zangado com ele próprio por ter gritado comigo no escritório… que loucura… senti me tão mal… não ia poder mexer a mão durante um mês… almoçamos… eu tinha de ir para o escritório à tarde , ele teria de ficar… fui à farmácia comprar os analgésicos que ele esqueceu quando saiu do hospital… obriguei o a tomar os comprimidos e fui trabalhar… quando cheguei ao 12 º piso já lá estava o meu antigo chefe um pouco zangado havia muito trabalho a fazer… depois de lhe explicar onde fui na hora do almoço riu-se com ar um pouco malicioso… fiquei ansiosa o resto da tarde só pensava no P … foi com alivio que vi a hora da saída chegar… fui às compras o P não tinha nada em casa para jantar… passei por casa para pegar nas minhas roupas… e fui ter com ele … recebeu me com um lindo sorriso e um doce e longo beijo desta vez tive o cuidado de me distanciar dele… depois de preparar o jantar decidi que ele tinha de tomar um banho… envolvi a mão dele com um plástico… despi o… ele deixava se conduzir… despi me… ele com ar divertido… eu muito séria no meu papel de enfermeira… passei lhe a água suavemente pelo corpo… depois ensaboei o … sentir o seu corpo estremecer ao meu toque fez me engolir em seco… concentrei me na minha tarefa… estava a ser difícil … o seu corpo reagia visivelmente… ele queria me tocar… demovi o … quando terminei de o lavar o membro dele estava completamente erecto… não resisti … baixei me… beijei o … acariciei o… deixei o passear na minha boca e... saboreei o seu néctar … fiquei excitada… mais uma vez não deixei que ele me tocasse… toquei me eu… e sob o seu olhar gemi de prazer… ele ficou novamente erecto … ajudei o a limpar se … estava na hora de cortar barba… a ideia me ver de gillete na mão não lhe agradou muito mas convenci o … continuávamos nus… sentei o numa cadeira… sentei me ao colo dele… e comecei a deslizar a lamina pelo seu rosto… perdeu a tesão… eu mordia o riso… tentando me concentrar nesta árdua tarefa … barba muito rija… para se sentir melhor ele ia me dando orientações … mas eu não precisava… eu já tinha apreciado muitas vezes o meu pai a fazer a barba … sabia como fazer… ele continuava tenso… parei um pouco…acariciei o seu membro que não demorou a reagir … fiz lo entrar em mim… e ficamos assim quietos … continuei o meu trabalho… fazendo um esforço para não baloiçar… assim tão perto dele era mais difícil… mas acabei … só lhe fiz dois cortes… pequeninos… limpei lhe a cara e passei os meus lábios por aquela pele macia… beijamos nos intensamente… e tendo o cuidado para não lhe tocar na mão …comecei a baloiçar no seu colo… até explodirmos em uníssono… de seguida fomos jantar…

11 comentários:

Dida Prazeres disse...

Ui... que perigo!! loool

(mas deste-me cá umas ideias... huummm... ;) )

Beijoooooooo (bom fim de semana!!)

Luxuria disse...

Adorei o banho, o fazer da barba e o depois, delicioso....




Beijo de luxuria

Azael disse...

...já agora boa sobremesa...intensa!


Abraço:lust

Mary Jane disse...

Parabéns pelo blog está fantástico!

Beijinhos

T I N I N disse...

Ohhhhhhhh deliciaaaa!
Seu Blog muito muito muito lindo!
Adorei de verdade!
Estou seguindo, ok!
Beijo
Amizade
T I N I N

Pekenina disse...

Fazer a barba consegue mesmo ser interessante. Basta querer... :)

Beijinho de quem está de volta

Luxuria disse...

passei para deixar um beijo de robot




Luxuria

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Adoro fazer a barba, mesmo nos sitios mais recôndidos, manias


bjo

BA BOCAGE disse...

Gostei imenso... parabéns...
Muito sensual.

Um beijo,

Luxuria disse...

Com quem então guitarra...e toca




Beijo de luxuria

wcastanheira disse...

Fico imaginando a delicia deste jantar, a suavidade dos corpos, o prazer das mentes, um conto extraordinário, viajei, delirei, mas ainda consigo respirar, bjos, bjos, bjosss